Constituído por uma equipa multidisciplinar, assenta numa lógica de estreita colaboração com o indivíduo com problemas de saúde mental grave e/ ou com as famílias, pretendendo reforçar a qualidade das relações familiares e da família com a comunidade, através do seu “empowerment” e do fortalecimento das competências necessárias para a construção do seu bem estar..
Para a persecução dos objetivos traçados, pretende disponibilizar técnicos especializados ao nível do apoio social, apoio jurídico, apoio psiquiátrico e apoio psicológico.

Objetivos: Promover a autonomia dos indivíduos com problemas de saúde mental grave e suas famílias.

A sua ação abrange o território nacional, com prioridade para o Distrito de Viana do Castelo.
Objetivos específicos:
– Aumentar o conhecimento dos indivíduos/famílias sobre os direitos e deveres sociais e utilização eficaz dos recursos formais de apoio;
– Proporcionar às famílias as condições de acesso aos bens materiais, sociais e culturais indispensáveis a um desenvolvimento equilibrado da família;
– Promover e desenvolver ações que contribuam para o bem-estar social dos indivíduos/famílias, nomeadamente no campo da solidariedade e segurança social, educação, formação profissional, emprego, saúde e habitação;
– Conceber e operacionalizar programas da intervenção psicossocial
– Aumentar a qualidade de vida e o bem-estar dos indivíduos/famílias;
– Aumentar a informação dos indivíduos/famílias sobre os recursos existentes na comunidade;
– Aumentar a capacidade de resolução autónoma de problemas;
– Melhorar a qualidade da rede informal de apoio;
– Aumentar o nível de ajustamento e adaptação psicológica;
– Desempenhar um papel de mediador ou parceiro científico para impulsionar o desenvolvimento integrado da intervenção familiar e comunitária;
– Organizar, preparar e divulgar cursos, ações de formação, estágios, congressos, jornadas, seminários, mesas-redondas e exposições que se relacionem com a investigação e desenvolvimento no âmbito da Saúde;
– Proporcionar as famílias reuniões de grupo para troca de experiencias;

Intervenção:
– Triagem das problemáticas e encaminhamento para outros serviços e/ou entidades, sempre que se justifique;
– Informação e aconselhamento para utilização dos recursos e serviços da comunidade;
– Educação e informação sobre direitos e deveres cívicos;
– Avaliação e identificação de competências e necessidades;
– Consulta psicológica;
– Aconselhamento profissional e apoio na procura ativa de emprego ou encaminhamento para cursos de educação e formação;
– Avaliação dos processos terapêuticos e do grau de satisfação dos utentes;